Blog do Marcel Rizzo

O que Felipe Melo tem fora do futebol que quase o fez ir para o Rio

Marcel Rizzo

Felipe Melo tem um lado investidor (Crédito: Valerio Pennicino/Getty Images)

Felipe Melo tem um lado investidor (Crédito: Valerio Pennicino/Getty Images)

Quando decidiu retornar ao Brasil, Felipe Melo tinha preferência por morar no Rio de Janeiro.

Não só por ter nascido no Estado (o volante é de Volta Redonda, a 130 km da capital), mas porque seus principais investimentos fora do futebol têm como base o Rio. Por isso, num primeiro momento, sua preferência era jogar no Flamengo.

Havia, claro, uma questão de afinidade com o rubro-negro, clube que o colocou na vitrine depois de iniciar a carreira no Volta Redonda, mas essa vontade tinha realmente peso maior pelo local da moradia, do que propriamente preferir o Flamengo ao Palmeiras, por exemplo.

O Flamengo, porém, não teve interesse – ou não quis entrar em uma disputa financeira com o Palmeiras, clube que desde o início demonstrou querer o volante e que o contratou ao final.

Felipe Melo tem investimento em diversos segmentos, como em uma franquia de fábrica de bolos, em uma empresa que têm barcos em formato de bola no futebol, que rodam pela lagoa Rodrigo de Freitas, e na Next Level, que é especializada em fazer intercâmbio para jovens que sonham em se tornar jogadores de futebol.

Tudo isso era acompanhado por ele da Europa, onde jogava, e agora será monitorado de São Paulo, muito mais perto do Rio do que Milão ou Istambul, mas não tão próximo quando o próprio Rio.