PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

Corinthians e Grêmio lideram Série A com receitas menores que ex-favoritos

Marcel Rizzo

24/07/2017 10h40

Balbuena comemora gol na vitória do Corinthians sobre o Fluminense (Crédito: Luciano Belford/AGIF)

Corinthians e Grêmio lideram a Série A do Brasileiro com previsão de faturamento inferior a times abaixo na tabela, e que eram considerados os favoritos ao título no início do ano.

Flamengo, Palmeiras, Santos e Atlético-MG preveem receitas que ultrapassam os R$ 300 milhões – no caso do time do Rio passa dos R$ 400 milhões. Segundo o blog apurou, os valores apresentados no orçamento para 2017, no início do ano, têm se confirmado nos quatro casos.

Líder do Brasileiro com 40 pontos, o Corinthians deve ter como receita em 2017 R$ 264 milhões, um pouco menos do que os R$ 267 milhões que o Grêmio pretende faturar. Os gaúchos estão em segundo na competição, com 31 pontos, mas um jogo a menos, que será realizado nesta segunda (24), contra o São Paulo, no Morumbi.

A projeção orçamentária dessas equipes previa, claro, as expectativas da temporada, por isso é bem provável que tanto corintianos quanto gremistas tenham um faturamento melhor do que o projetado pela boa campanha no Nacional – impacta, por exemplo, na renda com bilheterias, mais altas, e também na venda de pacotes de transmissão pay-per-view, que também têm valores variados a cada clube.

Dentro do Parque São Jorge já se prevê que a receita possa ultrapassar os R$ 300 milhões em caso de conquista do Brasileiro. Mesmo assim, os valores ainda devem ser inferiores aos quatro times considerados como favoritos no início da temporada.

Flamengo, Palmeiras, Santos e Atlético-MG previram receitas maiores do que Corinthians e Grêmio principalmente pela participação na Libertadores. Os gremistas, claro, também estão na competição continental, mas foram mais cautelosos na previsão orçamentária, principalmente naquele relacionada à venda de jogadores – e, curiosamente, o Grêmio tem agora o jogador mais valorizado do campeonato, o atacante Luan.

No Corinthians, a previsão era arrecadar R$ 10 milhões com o programa Fiel Torcedor, de sócios torcedores, mas agora o clube acredita que essa quantia deva aumentar com a boa campanha porque haverá novos associados e menor inadimplência.

O mesmo acontece com patrocínio de camisa, que o clube está sem o parceiro principal do uniforme, que anuncia na parte da frente. A ideia era ganhar R$ 54 milhões no ano, valor que pode ser ultrapassado se um acordo vantajoso ocorrer no segundo turno do Brasileiro, quando a exposição do time, se mantiver a liderança, aumentará.

Depois de início de Brasileiro irregular, Flamengo, Santos e Palmeiras ocupam, respectivamente, o terceiro, quarto e quinto lugares do Brasileiro, confirmando que brigariam por boas posições no torneio. Já o Atlético-MG é apenas o 13º.

Veja a previsão de receitas das seis equipes (em R$):

Flamengo: 425 milhões

Palmeiras: 390 milhões

Atlético-MG: 328 milhões

Santos: 319 milhões

Grêmio: 267 milhões

Corinthians: 264 milhões

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.