Blog do Marcel Rizzo

Corinthians acha que pontuará menos no returno: veja número mágico por taça

Marcel Rizzo

Fábio Carille faz campanha fora do normal com o Corinthians no Brasileiro (Crédito: Daniel Augusto Jr.)

O discurso no Corinthians é de pés no chão mesmo com a incrível campanha no primeiro turno do Brasileiro-2017 – 47 pontos, o melhor turno da história dos pontos corridos com 20 equipes (formato adotado em 2006).

Mesmo assim, o clube faz contas e previsões do que é necessário para alcançar o título. Há um número “mágico”: 78 pontos. No clube se trabalha que com essa pontuação a taça é conquistada e que isso pode acontecer na rodada de número 32, com seis de antecipação, algo que seria inédito – os títulos do Cruzeiro, em 2013, e São Paulo, em 2007, ocorreram com quatro rodadas de antecedência, maior precocidade atualmente.

Há, no clube, a percepção de a campanha no 1º turno foi fora do normal, e que pode ter uma queda no sobrenatural aproveitamento de 82,5%. Mas a análise fria leva em conta que hoje o maior rival pelo título, o Grêmio, também deve ter uma campanha inferior aos 68,4% que tem atualmente (e que em condições normais colocaria os gaúchos na liderança do Brasileiro). O motivo é a Libertadores.

O tornejo continental vai afunilar, e o Grêmio provavelmente estará ao menos nas quartas de final, mas com potencial, pela boa fase, de alcançar semifinal e final. A avaliação corintiana é que, mais vezes, Renato Gaúcho poupará seus principais jogadores, e o foco será a Libertadores, principalmente se a distância entre os clubes, hoje de oito pontos, for mantida.

O mesmo pode acontecer com os dois rivais logo abaixo na tabela, Santos e Palmeiras, mais distantes mas que também vão priorizar cada vez mais a Libertadores caso avancem para as quartas de final em rodada que ocorre neste meio de semana.

Desde que a CBF colocou 20 times para disputar a Série A, em 2006, nenhum campeão somou mais do que 81 pontos – esse recorde de pontuação é justamente do Corinthians, em 2015. Se mantiver o aproveitamento maluco atual, o clube pode chegar aos 93 pontos, que seria inferior apenas aos 100 feito pelo Cruzeiro em 2003, mas com um torneio com 24 equipes e cada uma delas jogando 46 vezes, oito a mais do que atualmente.

Os 93 pontos seriam superiores à pontuação do Santos (89), em 2004, e do Corinthians (81), em 2005, que também jogaram mais vezes em torneios mais inchados.

Só que no clube como a previsão é de um aproveitamento inferior, a projeção é que se alcance o título se chegar aos 78 pontos, e que ao final o Corinthians possa somar entre 82 e 85, o que o tornaria o maior pontuador da história dos pontos corridos com 20 times, superando o próprio recorde.

A avaliação de que o aproveitamento deva ser menor engloba dois aspectos: físico (ano chegando ao fim faz com que aconteçam mais lesões) e esportivo (se alcançar título com antecipação, tendência é diminuir ritmo nas rodadas finais).