Blog do Marcel Rizzo

Ex-zagueiro do Corinthians entra no radar de Tite para a Copa da Rússia

Marcel Rizzo

Felipe com Tite no Corinthians em março de 2016, pouco antes de ser vendido (Crédito: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

O técnico da seleção brasileira, Tite, tem dito que a lista de jogadores para a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, não está fechada. Uma das vagas em aberto, por exemplo, é para a zaga. Marquinhos, Miranda e Thiago Silva só ficam de fora em caso de lesão, mas o quarto a ser convocado para a posição é uma incógnita. E um novo nome aparece no radar da comissão técnica.

Felipe, 28, que trabalhou com Tite no Corinthians e hoje defende o Porto (POR) está sendo observado. Nesta quarta (6), por exemplo, o filho e auxiliar do técnico da seleção Matheus Bacchi deve ir a Portugal ver o confronto entre o time português e o Monaco (FRA), pela Liga dos Campeões — a CBF informou posteriormente que Cléber Xavier, auxiliar há anos de Tite, também estará acompanhando essa partida.

O jogo é interessante porque do lado dos franceses estará Jemerson, ex-Atlético-MG, que tem sido chamado por Tite como a quarta opção para a defesa. Suas atuações, entretanto, não têm enchido os olhos, nem na França e nem no Brasil — o Monaco já está eliminado da Liga dos Campeões, enquanto o Porto disputa com o Leipzig (ALE ) a segunda vaga do Grupo G. O Besiktas (TUR) já está classificado para as oitavas como líder da chave.

Felipe foi vendido pelo Corinthians ao Porto em junho de 2016, por 6 milhões de euros (R$ 23 milhões), pouco antes de Tite deixar o Parque São Jorge para comandar a seleção. O zagueiro chegou ao clube da capital paulista do Bragantino em 2012, e demorou para se firmar. Em 2015, porém, foi um dos destaques na campanha do título brasileiro e em 2016 apareceu na seleção do Campeonato Paulista.

No Porto, Felipe tem tido boas atuações, por isso o radar ligado da comissão técnica da seleção agora que nenhum atleta se consolidou como a quarta opção para a zaga na Copa da Rússia. Foram 65 jogos até o momento em Portugal, dos 70 que o seu time realizou no período — foi poupado em quatro, e suspenso apenas uma vez. Fez cinco gols, e foi eleito pela Uefa o melhor zagueiro do campeonato português da última temporada (2016/2017), com seu time terminando em segundo.

Tite parece não ter receio de chamar algum atleta pela primeira vez na lista final para a Copa, que sairá em maio. Antes, porém, ainda há uma outra convocação, em fevereiro, para amistosos em março frente a Alemanha (a revanche após o 7 a 1 na semifinal da Copa-2014) e diante da Rússia, em Moscou, país do próximo Mundial. Felipe poderia aparecer aí para ser testado.

Tite convocou para a posição até agora, além dos quatro já citados (Miranda, Marquinhos, Thiago Silva e Jemerson), outro ex-corintiano, Gil, que está na China, o são-paulino Rodrigo Caio e David Luiz, do Chelsea. Geromel, do Grêmio, também teve sua chance, e aparece, no momento, como outro candidato forte à quarta vaga. O ex-palmeirense Victor Hugo e o hoje palmeirense Luan, ex-Vasco, tiveram em jogo contra a Colômbia, em janeiro, mas que contou apenas com atletas que atuavam no Brasil chamados.

Em 2012,  Felipe só apareceu na lista para o Mundial de Clubes, que seria vencido pelo Corinthians, poucas semanas antes da competição. O técnico também era Tite. Já em março de 2016 teve sua primeira e única convocação até o momento, quando Dunga ainda treinava o Brasil. Ele ficou no banco do empate do Brasil com o Paraguai, pelas eliminatórias, em Assunção. Foi chamado para substituir David Luiz, que foi suspenso no jogo anterior, outro empate, contra o Uruguai, no Recife.