PUBLICIDADE
Topo

Marcel Rizzo

Em baixa no Barça, Mina é monitorado por clubes brasileiros por empréstimo

Marcel Rizzo

08/03/2018 04h00

Mina chegou ao Barcelona como solução para a zaga, mas ainda não correspondeu (Crédito: Manu Fernandez/AP)

Alguns clubes brasileiros, especialmente o Palmeiras, monitoram a situação do zagueiro Yerry Mina no Barcelona. Pouco utilizado, há informação de mercado de que o clube espanhol toparia emprestá-lo por uma temporada, a partir de julho, após a Copa da Rússia — para onde ele deve viajar com a seleção da Colômbia.

O blog apurou que o desejo do Barcelona é que um clube europeu fique com o jogador, de preferência de médio porte da Espanha, Itália, Inglaterra ou Alemanha. A avaliação é que Mina precisa se adaptar ao futebol do continente, e por isso tem sido pouco utilizado pelo técnico Ernesto Valverde. Comprado do Palmeiras em janeiro por 12 milhões de euros (R$ 48 milhões), ele só participou de três partidas até agora, duas como titular – esteve cinco vezes no banco sem entrar e em três dos últimos quatro jogos nem convocado foi.

Nesta quarta (7), ele entrou em campo desde o início da final da Supercopa da Catalunha, contra o Espanyol, mas porque o Barça escalou time totalmente reserva, recheado, inclusive, de atletas do time B, a equipe alternativa na qual ficam atletas mais jovens em preparação para o elenco principal. Sua atuação, segundo a imprensa local, foi regular — seu time venceu nos pênaltis o torneio, considerado amistoso (podia, por exemplo, se fazer até nove alterações), após 0 a 0 no tempo normal. Mina anotou uma das penalidades.

No fim de semana passado, antes da partida contra o Atlético de Madri, Valverde explicou que tem quatro zagueiros no elenco, e só tem levado três aos jogos. Os titulares hoje são Piqué e Umtiti, e Vermaelen o primeiro suplente. "Quando ele entrou [Vermaelen], jogou bem. Yerry chegou mais tarde", disse o treinador. Há no clube quem defenda contratar outro defensor para a próxima temporada, que já esteja habituado ao futebol europeu, e deixar Mina ganhando experiência.

Mas mesmo se a preferência do Barcelona, caso decida pelo empréstimo, seja deixar o colombiano na Europa, agentes com influência no Brasil deixaram alguns times daqui de sobreaviso. Os espanhóis podem não ter uma proposta de um clube que a eles interesse emprestar o zagueiro, e mais: o próprio jogador tem o poder de dizer não, caso o time da Europa que o queira não esteja em um país que o convença a sair da Espanha.

Há, segundo o blog apurou, um acordo informal entre Barcelona e Palmeiras de que o clube brasileiro será o primeiro a ser procurado caso Mina possa ser envolvido em algum negócio com o Brasil. Mas procuradores que trabalham com Cruzeiro, Flamengo e Grêmio também monitoram a situação do zagueiro.

Ainda restam mais de dois meses para o fim da temporada na Europa, e Mina pode receber outras oportunidades e, claro, ganhar a confiança para seguir em Barcelona no próximo calendário. Espera-se dele, por exemplo, um pouco mais de conhecimento tático do que Valverde pensa. Mas, no momento, a tendência é que demore um pouco mais para que seu futebol se torne realidade no Barcelona.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.