Blog do Marcel Rizzo

Não foi só Tite que olhou Ismaily: times do RJ e SP tiveram DVD do lateral

Marcel Rizzo

Tite convocou Ismaily, 28, para os amistosos da seleção contra a Rússia, sexta (23), e Alemanha, na terça (27), por boas atuações no Shakhtar Donetsk (UCR). Desempenhos que já haviam sido mostrados a executivos de clubes brasileiros no início de 2018, que poderiam se interessar por um bom lateral esquerdo.

Alguns times receberam sondagem de empresário que gostaria de trazer Ismaily ao Brasil — apesar de os grandes clubes terem departamentos de análises de desempenho, até um vídeo editado foi feito com jogos do lateral, pouco conhecido no Brasil.

O jogador está em boa fase na Ucrânia, é titular, faz gols, dá assistências, mas avaliou-se que uma boa oferta feita ao Shakhtar poderia ser aceita. Foram procurados clubes com ponto de interrogação na lateral esquerda, como o Corinthians (que vendeu Guilherme Arana), São Paulo (na dúvida se daria uma chance a Reinaldo) e o Fluminense.

Não houve, naquele momento, interesse de nenhuma equipe principalmente porque os valores apresentados eram altos. Ismaily tem contrato com o Shakhtar até junho de 2021, e seu valor hoje para uma negociação gira na casa dos 5 milhões de euros (R$ 20 milhões). Não havia possibilidade de empréstimo, já que o jogador é titular do técnico português Paulo Fonseca.

O lateral está há quase dez anos na Europa, desde quando deixou o Desportivo Brasil, clube do interior de São Paulo que tem como prioridade a formação de atletas e trabalhos como olheiros pelo Brasil buscando talentos para repassá-los principalmente ao exterior, como foi o caso de Ismaily — nascido no Mato Grosso do Sul e que viu sua carreira iniciar no pequeno Ivinhema, de sua cidade natal.

Mesmo adaptado à Ucrânia, onde chegou até a cogitar defender a seleção local antes de ser chamado por Tite, Ismaily tem desejo de terminar a carreira no Brasil, atuando por um  clube grande. Quando se aposentar pretende voltar ao Mato Grosso do Sul, onde inclusive constrói casa que já foi tema até de reportagem.

Essa oportunidade, porém, deve demorar um pouco mais agora que foi chamado por Tite. A valorização do atleta será grande, e não é improvável que Ismaily agora tenha mercado em um grande centro da Europa — antes de jogar na Ucrânia ele esteve em Portugal. É provável que Tite faça com que a vontade do lateral em jogar em seu país demore um pouquinho mais a acontecer.