Blog do Marcel Rizzo

Mbappé pode em breve se tornar maior que Neymar. E o PSG terá um problema

Marcel Rizzo

O Paris Saint-Germain é financiado pelo Qatar, portanto não falta dinheiro ao time francês. Mas a Copa do Mundo deve fazer com que o clube tenha que abrir o cofre para agradar suas duas principais estrelas.

Kylian Mbappé, 19, recebe de salário exatamente metade do que Neymar. Eleito revelação do Mundial, o francês saiu gigante da Rússia, e o clube francês, que já tem que desembolsar uma boa quantia para ficar em definitivo com o atacante emprestado pelo Monaco, deverá também repensar a questão salarial.

Mbappé ganha de 18 milhões de euros (R$ 81 milhões) por temporada. O valor equivale ao que recebe o terceiro atacante sensação do PSG, o uruguaio Cavani, e chegou a esse patamar porque, em meados de 2017, quando  PSG chegou a acordo com o Monaco, o Real Madrid também estava interessado e havia oferecido milhões de euros para convencer o garoto, então com 18 anos, a ir para Madri.

Neymar tem de vencimentos de 36 milhões de euros (R$ 162 milhões) por ano, e a imprensa francesa já publicou depois do fim da Copa da Rússia que esse valor pode subir para os 50 mi (R$ 226 milhões) devido ao assédio de, adivinhem, o Real Madrid ao jogador. Há quem diga que o tal namoro do Real com Neymar seria jogo de cena para desviar o foco do PSG e atacar quem de fato interessa, Mbappé.

Faz sentido depois do desempenho do francês na Copa. Mesmo quase sete anos mais novo do que Neymar, já não seria mais uma aposta depois do que mostrou na Rússia. Depois da saída de Cristiano Ronaldo, agora jogador da Juventus, o Real precisa de uma estrela, e Neymar parecia mais pronto para assumir esse posto de imediato. Parecia, porque Mbappé demonstrou que já pode estar nesse patamar, apesar da juventude.

E tudo isso obrigará os investidores do PSG a abrirem o cofre se quiserem manter a dupla. A dúvida é como Mbappé vai lidar ganhando bem menos do que Neymar. Os dois se dão bem, mas são talentos raros e, normalmente, jogadores desse potencial, em algum momento, podem se estranhar.