Blog do Marcel Rizzo

Conmebol mantém gol fora de casa como critério de desempate na Libertadores

Marcel Rizzo

Na contramão do que vem sendo feito por outras confederações, a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) manteve o gol qualificado (como visitante) como critério de desempate em suas competições de clubes para 2019. Havia pressão nos bastidores para o fim dessa regra na Libertadores e na Sul-Americana, principalmente dos representantes brasileiros, mas o blog apurou que não houve consenso e, por isso, a Conmebol preferiu manter a regra para 2019. Ela será reavaliada para 2020.

No Brasil, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) desde 2018 retirou o gol qualificado como desempate nos jogos eliminatórios da Copa do Brasil, seu principal torneio ''mata-mata'' — a pedido dos clubes. Na Europa, a Uefa, que disseminou essa regra a partir dos anos 1960 com o argumento de que forçaria os times visitantes a saírem da retranca e tentar o gol que poderia ser decisivo na classificação, também vai aboli-la.

Isso ocorrerá já na próxima edição de seus torneios de clubes, a Liga dos Campeões e a Liga Europa, nas temporadas 2019/2020. Secretário-geral da Uefa, Giorgio Marchetti disse em setembro, após reunião com treinadores de grandes times do continente, que hoje em dia não é mais difícil fazer gols como visitante, portanto o critério está desatualizado. Mas vai além disso.

Profissionais brasileiros argumentaram à CBF no ano passado que o gol qualificado deixava os times mandantes mais ''medrosos'', principalmente na primeira partida de um confronto eliminatório. Se levasse um gol em casa chegaria em desvantagem no segundo jogo, por isso o 0 a 0 muitas vezes era bem conveniente, o que deixava as partidas morosas: a equipe da casa com medo de levar gol e o visitante satisfeito em empatar fora de seus domínios.

A Conmebol adotou o gol qualificado na Libertadores em 2005, e desde então só não usava essa regra na final — agora a partida decisiva será em jogo único, portanto continuará sem o gol qualificado. Se empatar terá prorrogação de 30 minutos e, mantendo a igualdade, decisão em cobranças de pênaltis. A Conmebol usa o gol como visitante até como critério de desempate na fase de grupos, se os times empatarem em pontos, saldo de gols e gols totais marcados.

No início de 2018, a entidade informou que avaliava se manteria ou não o gol qualificado como desempate. O blog apurou que clubes de países mais fracos disseram não querer o fim da regra porque, na visão deles, ela pode facilitar vencer os times mais ricos do Brasil e da Argentina.