Topo
Blog do Marcel Rizzo

Blog do Marcel Rizzo

Categorias

Histórico

CBF evita Palmeiras no horário nobre enquanto acordo com Globo não sai

Marcel Rizzo

2004-04-20T19:04:00

04/04/2019 04h00

Palmeiras e Athletico em campo pelo Brasileiro-2018 teve transmissão em todas as plataformas (Crédito: Daniel Vorley/AGIF)

A CBF divulgou nesta quarta (3) a tabela desmembrada das nove primeiras rodadas da Série A do Brasileiro e o Palmeiras, que ainda não fechou com a Globo para TV aberta e pay-per-view, só apareceu em duas delas no horário tradicional de transmissão em canal aberto (quartas às 21h30 e domingos às 16h). Caso feche com a emissora nas próximas semanas (o campeonato começa em 27 de abril), somente as partidas contra o Atlético-MG em Belo Horizonte, pela quarta rodada em 12 de maio, e frente a Chapecoense, em Santa Catarina pela sétima rodada em 2 de junho, poderiam ter mudança de grade programada para passar na TV aberta. As outras sete, não.

O blog havia mostrado semana passada que as primeiras rodadas seriam desmembradas sem o Palmeiras nos horários destinados à TV aberta. Ainda há esperança da CBF de que um acordo seja fechado até o início da competição, mas não teve como segurar mais a divulgação da tabela já que faltam 24 dias para a primeira rodada e os clubes precisam programar viagens para se ajustar às tabelas de outros torneios, como a Libertadores. As rodadas foram desmembradas até a parada para a Copa América, que começa em 14 de junho e será disputada no Brasil.

VEJA TAMBÉM:

A estreia palmeirense será contra o Fortaleza, no domingo, 28 de maio, às 19h no Allianz Parque. Como os dois times fecharam contrato com a Turner para TV fechada, a partida terá transmissão exclusiva da TNT, o canal escolhido pela empresa norte-americana para passar as partidas do Brasileiro dos sete times com quem tem contrato para a plataforma — os encontros entre esses times terão transmissão da TNT e do EI Plus, serviço que faz parte do UOL Esporte Clube e tem mensalidades a partir de R$ 19,90.

Como só fechou com a Turner, o Palmeiras, no momento, tem apenas 12 dos seus 38 jogos na Série A com previsão de transmissão ao vivo. Os demais 26 só estando no estádio. Nas nove primeiras rodadas, cinco partidas não passarão na TV ou em qualquer outro dispositivo eletrônico: contra CSA, Atlético-MG, Botafogo, Chapecoense e Avaí. Frente Fortaleza, Inter, Santos e Athletico Paranaense aparecerá na TNT.

A Turner, por sinal, escolheu o horário das 19h como preferido para o confronto entre os times sob seu contrato — no acordo era proibido partidas começarem após às 21h30, algo que no final a CBF determinou para toda a competição. As exceções desses horários nas partidas da TNT serão aquelas que serão compartilhadas com a Globo na TV aberta, serão quatro nessas nove primeiras rodadas. Nenhuma do Palmeiras, claro, mas um do Athletico Paranaense, que no fim de março fechou com a Globo para TV aberta, mas não no pay-per-view. O jogo de 1 de maio, quando o time paranaense visita o Fortaleza, passará em canal aberto e também na TNT, com início às 21h30.

O imbróglio

A Lei Pelé, em seu artigo 42, diz que os direitos de transmissão, retransmissão e produção de imagens pertencem às entidades de prática desportiva. Apesar de algumas pessoas afirmarem que o texto indica que o clube que detenha o mando de campo tem o direito de transmissão daquele jogo, especialistas e executivos das principais emissoras de TV do Brasil avaliam que o artigo diz que os dois times possuem esse direito.

Ou seja, ambos precisam autorizar a transmissão. Se um time A fechou com a Globo e o B não, e esse B não der o aval para a transmissão, o jogo não tem TV. Por isso todas as partidas do Palmeiras contra os 13 times com contrato apenas com a Globo não podem ser transmitidos em qualquer plataforma (TVs aberta e fechada e pay-per-view), até que as partes se acertem. Ou não.

O entrave entre Palmeiras e Globo é um redutor, de até 20%, que a emissora quer colocar no contrato de TV aberta pelo fato de os paulistas terem fechado com a Turner para fechada. Há também discussão sobre critério de divisão da bolada do pay-per-view que levará em conta, por exemplo, audiência.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.

Mais Blog do Marcel Rizzo