Topo
Blog do Marcel Rizzo

Blog do Marcel Rizzo

Categorias

Histórico

FPF antecipa R$ 33,5 mi a clubes filiados; Santos pegou R$ 9 mi em 2018

Marcel Rizzo

2009-05-20T19:04:00

09/05/2019 04h00

A Federação Paulista de Futebol (FPF) antecipou em 2018 mais de R$ 33,5 milhões de cotas comerciais e de transmissões de jogos das competições que organiza a clubes filiados. Os valores são de contratos firmados para participação em torneios futuros: o Santos, por exemplo, recebeu R$ 9,3 milhões antecipados de sua participação no Paulistão de 2019.

O adiantamento, na verdade, é equivalente a um empréstimo e são cobrados juros. No exemplo santista, a taxa cobrada é de 1,5% ao mês. O Santos também obteve em 2018 antecipação de recebíveis de contratos com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) no total de R$ 2,6 milhões, mas com juros maiores: variaram de 2,80% a 5,68% ao mês porque foram de acordos diferentes, um da Copa do Brasil de 2019 e outro da Sul-Americana 2019 (que apesar de ser organizado pela Conmebol, tem os valores repassados à CBF que depois os envia aos clubes). Os números estão no balanço financeiro do clube.

LEIA MAIS:

Onde estão a taça e as medalhas rejeitadas pelo Palmeiras no Paulista de 2018?

Sem dinheiro, Santos ainda lamenta calote de venda de jogadores

Dudu entra na seleção do Paulista, mas Palmeiras não vai à festa da FPF

Antecipar valores que tem a receber de contratos futuros é algo corriqueiro no futebol. O Palmeiras, por exemplo, em 2018 informou, em seu balanço, ter antecipado R$ 22,037 milhões em contratos, entre direito de transmissão de jogos, licenciamentos e patrocínios. Não foi destrinchado o que exatamente foi adiantado e nem se teve valores da FPF, com quem o clube está rompido desde a final do Paulistão de 2018. A FPF não abre para quem adiantou cotas. Normalmente os clubes fazem isso por fluxo de caixa.

Em seu balanço, a federação diz que "os adiantamentos de cotas concedidos pela entidade aos seus filiados são garantidos, incondicionalmente, por direitos reais consubstanciados nas aludidas receitas comerciais e televisivas, decorrentes da sua participação nos eventos promovidos pela entidade". Explicando: a FPF fecha contratos com patrocinadores e para televisionamento com terceiros e repassa os valores aos clubes, nos anos correspondentes aos torneios. Por isso, quando antecipa, o faz com seu dinheiro, daí o teor do empréstimo.

O pagamento, normalmente, é feito com a retenção de cotas futuras. O contrato da FPF com o Grupo Globo para a transmissão do Campeonato Paulista em todas as plataformas (TVs aberta e fechada, pay-per-view e internet) vale até 2021, com os clubes recebendo valores anualmente.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.

Mais Blog do Marcel Rizzo