Topo
Blog do Marcel Rizzo

Blog do Marcel Rizzo

Categorias

Histórico

Tite tem ótima chance para romper com 'irmandade' na seleção brasileira

Marcel Rizzo

2020-06-20T19:12:00

20/06/2019 12h00

Dos 11 jogadores que Tite imaginou iniciar a Copa América como titulares da seleção brasileira, sete estiveram na Copa do Mundo da Rússia. Era para ser oito, mas Neymar se machucou e foi cortado, substituído em campo pelo novato David Neres, mas na lista de convocados por Willian, outro remanescente do Mundial-2018.

Entre os que não estiveram na seleção ano passado está o experiente Dani Alves, 36, que ficou fora por lesão, ou seja, de fato são três novas caras entre os titulares: Arthur, Neres e Richarlison. Na estreia contra a Bolívia, Arthur estava machucado e Tite optou por Fernandinho, também um veterano do Mundial que acabou cedo para a seleção nas quartas de final na derrota de 2 a 1 para a Bélgica.

LEIA MAIS:

Por que jogos do Brasil na Copa América com ingressos esgotados não lotam estádio

Como Ibrahimovic fez Marquinhos mudar de estilo e ser referência na seleção

Tite se aproxima de elenco e usa até apelidos para evitar novo 2018

Um dos mea-culpa de Tite depois de cair para os belgas foi o de ter demorado a entender que precisava mudar o time. A Copa do Mundo, como a agora a Copa América, é um torneio curto e não há tempo para insistir em algo que não está dando certo. Para a competição sul-americana o técnico trocou seu esquema tático, atuando agora com dois volantes e um homem de criação próximo dos três atacantes. A ideia é boa, mas a execução não tem sido.

Apostar em jogadores que não tiveram uma boa temporada nos clubes, como Philippe Coutinho, por exemplo, faz sentido para Tite porque, segundo o próprio, na seleção o jogador sempre entregou e no que pensa para o time ele encaixa perfeitamente. Esse é um velho problema que persegue treinadores da seleção: se cria um grupo, quase uma irmandade, e se dá pouca chance a novidades.

Contra o Peru, neste sábado (22) em São Paulo, Tite tem a chance de mudar esse panorama. Que aposte em Paquetá ou então em um ataque mais jovem, sub-23, com um veterano em Copas, mas ainda novo Gabriel Jesus (22) ao lado, por exemplo, de Neres e Everton, que já merece vaga de titular nesse time (Richarlison, também novato, não tem feito bons jogos). A hora de mexer é agora.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.

Mais Blog do Marcel Rizzo