PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Análise: Palmeiras acena cautela na montagem do elenco para 2020

Marcel Rizzo

27/11/2019 12h10

O Palmeiras mudará razoavelmente o elenco para 2020, mas isso deverá ser feito com cautela. Primeiro porque o clube ainda tem passivo de negociações realizadas a partir da metade de 2019, como as de Vitor Hugo, Ramires e Luiz Adriano (entre a aquisição em si e comissões), e depois porque quer vender atletas para encher o caixa.

Será importante negociar jogadores e há os principais candidatos, como os atacantes Deyverson e Borja e o meia Raphael Veiga. Esses três, especificamente, a preferência é por venda que renda um bom dinheiro e não o empréstimo como já se cogitou nesta reta final de Brasileiro.

LEIA MAIS:

Violência faz capitão Bruno Henrique pensar em deixar o Palmeiras

Integração entre base e profissional acelera a adaptação de Gabriel Veron

Perto do fim do contrato com o Palmeiras, Dracena pode até virar comentarista

Outros podem sair a pedido, como Bruno Henrique. O UOL Esporte mostrou que a violência dos protestos dos torcedores tem assustado o capitão do time — sua esposa já foi alvo da ira de algumas pessoas. Bruno, entretanto, é considerado um dos pilares do time que o técnico Mano Menezes gostaria de manter. O goleiro Weverton, os zagueiros Gustavo Gomez e Vitor Hugo e os atacantes Dudu e Luiz Adriano fecham esse pilar em que se desenvolveria a formação de um novo time.

O elenco atual tem bons valores, mas são jogadores que se acostumaram a um estilo de jogo que, mesmo com Mano Menezes, terá que ser adaptado para bater de frente com o Flamengo, por exemplo. Luiz Adriano será o centroavante, mas quem será seu reserva se Deyverson e Borja saírem como planejado? Os laterais serão mantidos? Se Bruno Henrique pedir para sair, quem pode ser o homem para atuar como segundo volante?

No momento há mais perguntas do que respostas. Os protestos dos torcedores que pedem as saídas de alguns jogadores e de Mano funcionam como combustível para começar o ano já com a crise batendo na porta. A diretoria tem que avaliar esses riscos e aproveitar que o planejamento para 2020 foi antecipado com o fim do Brasileiro tão precoce este ano.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.

Marcel Rizzo