Blog do Marcel Rizzo

Arquivo : Copa do Mundo; Rússia-2018; Argentina; Portugal; Brasil; Messi; Cristiano Ronaldo

Messi e C. Ronaldo serão vizinhos na Copa. E russos querem aproveitar isso
Comentários Comente

Marcel Rizzo

CT do Saturn, onde Portugal ficará na Copa-2018 (Crédito: Divulgação)

Revezando como melhores jogadores do mundo desde 2008, o argentino Lionel Messi e o português Cristiano Ronaldo estarão bem perto durante a Copa do Mundo da Rússia, que começa em junho.

Argentina e Portugal optaram por centros de treinamento e de hospedagem em cidades próximas, na região metropolitana de Moscou. Serão 28 km entre Bronnitsy, município de 20 mil habitantes escolhido pelos argentinos, para Kratovo, menor ainda, menos de 10 mil moradores, a sede para os portugueses. O Comitê Organizador russo, apurou o blog, pretende usar esse fato para tentar levar turistas a essas cidades menores do país.

A Fifa recebeu até o fim de janeiro a confirmação do local em que cada uma das 32 seleções que irão à Rússia estarão hospedadas no Mundial — é obrigatório que fiquem até o fim da primeira fase nessas sedes.

A maioria da seleções optou por ficar em cidades próximas a Moscou, como Argentina e Portugal fizeram, principalmente pela proximidade com os três principais aeroportos do país, que ficam em Moscou e que podem ligar mais facilmente esses times a outras cidades em que jogarão. Há também o fator de que todas as principais seleções atuarão uma vez na capital russa na primeira fase, o que diminuirá o deslocamento para essa partida.

A Argentina trabalhará no centro de treinamento de Bronnitsy, que contêm 12 campos, salas de ginástica e médica, e o principal: alojamentos dentro do local, que faz divisa com um rio e tem apenas um acesso por terra, com uma guarita de segurança a 400 metros do setor hoteleiro do CT. Ou seja, a Argentina de Messi e Jorge Sampaoli ficará muito bem isolada.

O local em que Cristiano Ronaldo aparecerá é menos isolado,  apesar de fazer parte do complexo de treinamento também com alojamentos, mas com segurança um pouco menos reforçada. O CT do Saturn, em Kratovo, é ligado a um time russo do mesmo nome, por isso está acostumado a receber atletas (talvez não do porte de Ronaldo, que será a novidade). São três campos e academia para o time português, e o principal: dez minutos de distância para um dos principais aeroportos que será usado no Mundial (durante a Copa as seleções viajam em voos fretados).

Desde 2008, somente Ronaldo e Messi venceram a premiação organizada pela Fifa, que anualmente elege o melhor jogador do planeta — cada um ganhou cinco vezes, e o desempenho no Mundial na Rússia pode ser fator decisivo para a escolha do vencedor da temporada 2017/2018, em troféu que deve ser entregue em outubro.

Destino Rússia

Outras seleções favoritas, como França e Alemanha, optaram por cidades também perto de Moscou. Já a Espanha escolheu Krasnodar, 1.700 km ao sul de Moscou, e a Inglaterra decidiu por uma cidade mais ao norte, perto de São Petersburgo, que o jornal local “The Sun” classificou como “algo próximo ao fim do mundo”.

O Brasil optou por um complexo com quartos e campos em Sochi, cidade a 1600 km ao sul de Moscou e que é uma das sedes de jogos da Copa. O problema é que no sorteio das chaves a seleção caiu no Grupo E, e não atuará na primeira fase onde montará base. Serão mais de 2.500 km de deslocamento para atuar em Rostov, Moscou e São Petersburgo. O próprio técnico Tite admitiu que a logística não foi favorável no Mundial.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>