Blog do Marcel Rizzo

Arquivo : selecao brasileira; Tite; Brasil; Mbappé; Demebélé

Com Jesus, Brasil leva pela 1ª vez à Copa atleta que pode ser a revelação
Comentários Comente

Marcel Rizzo

Gabriel Jesus concorrerá ao prêmio de revelação da Copa-2018 (Crédito: Juan Barreto/AFP)

A Fifa confirmou que o prêmio de revelação da Copa continuará a ser dado a jogadores de até 21 anos – no caso do Mundial da Rússia que começa daqui a menos de duas semanas, atletas nascidos a partir de 1º de janeiro de 1997. Na seleção de Tite, somente um está apto a concorrer: o centroavante Gabriel Jesus.

E será a primeira vez que o Brasil terá um convocado com idade para disputar o troféu de melhor jovem da competição. A Fifa passou a dar essa premiação em 2006, na Alemanha, e tanto nesse Mundial como nos dois seguintes (África do Sul, 2010, e Brasil, 2014), a seleção não tinha jogadores que preenchessem o requisito.

Em 2006, o mais jovem era Robinho, com 22 anos. Quatro anos depois, Dunga esqueceu Neymar e Ganso, que teriam idade para concorrer, e levou um time que o mais novo era Ramires, com 23. Em 2014, Felipão teve como caçula Bernard, que até jogou o Mundial com 21, mas completaria 22 dois meses após o Mundial, e isso o deixava fora da disputa (é preciso que o jogador tenha menos que 21 ou complete esta idade no ano do torneio).

Houve, após a Copa de 2014 no Brasil, movimentação entre cartolas para convencer a cúpula da Fifa a aumentar a idade limite para o prêmio dado ao melhor jovem de um Mundial para 22 ou até 23 anos. O objetivo era crescer o leque de concorrentes, já que as seleções levam poucos atletas até 21 anos para os Mundiais. E muitos candidatos a estrela estreiam no torneio mais velhos – Neymar, com apenas 22, fez sua primeira Copa em 2014 e não poderia ser a revelação.

Para 2018, os principais países continuam apostando em raros sub-21. O Brasil só tem Jesus, mas favoritos como Alemanha, Espanha e Argentina não têm atletas com esta idade, portanto aptos a disputar o prêmio. E os alemães chegam à Copa após a medalha de prata na Rio-2016, quando teve um time sub-23 elogiado.

Como o Brasil, os times de Portugal (Rubén Dias, 21) e Bélgica (Tielemans, 21) chamaram apenas um atleta mais jovem, e os belgas ainda farão corte para chegar à lista de 23 convocados que enviará à Fifa até segunda (4). O Uruguai tem dois, Federico Valverde (19) e Rodrigo Bentancur (20), mas também ainda precisa cortar para 23. Este último, meia da Juventus, deve estar na lista final e é apontado como bom candidato ao prêmio de revelação.

A Inglaterra, com o lateral-direito Alexander-Arnold (19) e o atacante Rashford (20), também aparece com duas apostas, o segundo um atacante que se anotar gols, e seu time for bem, pode aparecer como melhor garoto. Mas é na França que estão os dois jogadores que baterão diretamente de frente com Gabriel Jesus pelo prêmio. Dembélé, do Barcelona, acabou de completar 21, enquanto Mbappé, parceiro de Neymar no Paris Saint-Germain, tem apenas 19 anos e é a esperança francesa pelo segundo título mundial.

A escolha do melhor jovem é feita pelo grupo de estudo técnico da Fifa, que tem como chefe o brasileiro Carlos Alberto Parreira, campeão do mundo em 1994 com a seleção brasileira, na Copa dos EUA, e único treinador a dirigir cinco diferentes seleções em Mundiais. Além dele votarão o ex-zagueiro italiano Nesta e o ex-atacante holandês Van Basten, entre outros.

Em 2006, na Copa da Alemanha, venceu o prêmio o atacante Lukas Podolski, do time anfitrião, e em 2010, na África do Sul, outro alemão recebeu o troféu, Thomas Mueller. Em 2014, no Brasil, foi o francês Pogba. Ou seja, nunca a seleção do atleta revelação foi campeã do mundo, o que pode fazer com que até Tite torça para que Gabriel Jesus não leve este troféu para casa.


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>