Blog do Marcel Rizzo

Fifa espera a sentença de Marin? CBF avalia que futuro de Del Nero sai logo

Marcel Rizzo

Marco Polo Del Nero tem seu mandato na CBF terminando em abril de 2019 (Crédito: Alan Lima/Mowa Press)

A CBF vive a expectativa de uma decisão do Comitê de Ética da Fifa sobre o futuro de Marco Polo Del Nero.  O presidente da CBF está suspenso de qualquer atividade do futebol provisoriamente por 90 dias desde 15 de dezembro, acusado de corrupção, e cartolas ligados a ele esperam que até a próxima semana haja uma definição.

Apesar de o banimento provisório se estender até 15 de março, a informação na confederação brasileira é que o comitê da Fifa pode seguir os prazos que levaram para definir as punições de outros dois dirigentes esportivos, o ex-presidente da Fifa Joseph Blatter e o ex-vice Michel Platini, que tiveram seus casos resolvidos em pouco mais de 70 dias — o que faria com que uma decisão sobre Del Nero já possa sair no fim da semana que vem.

Blatter e Platini foram suspensos por oito anos, acusados de realizarem transações irregulares. A acusação sobre Del Nero é outra, o recebimento de propina para vender os direitos comerciais de competições na América do Sul a empresas de marketing esportivo. Del Nero nega irregularidades, e nos últimos dias a cúpula da CBF manteve contato com presidentes de federações e de clubes mostrando otimismo quanto a uma absolvição.

Há, porém, algumas pessoas que acompanham de perto as investigações na Fifa que avaliam que o comitê da entidade pode usar uma outra estratégia no caso de Del Nero, até pouco usual: estender por mais 45 dias a suspensão provisória, o que é previsto no Código de Ética da entidade, para aguardar a sentença que será dada ao ex-presidente da CBF José Maria Marin — ele já foi condenado pela Justiça dos EUA sob as mesmas acusações de Del Nero (que não foi a julgamento por não ter se apresentado à autoridades americanas).

Está previsto pela juíza Pamela Chen que a sentença de Marin seja anunciada dia 4 de abril, na corte de Nova York. Apesar de ele já ter sido considerado culpado em seis das sete acusações apresentadas pela promotoria, o tempo da sentença é importante porque dará à Fifa mais subsídios para avaliar o caso de Del Nero.

Avalia-se que uma sentença pesada a Marin pode dar argumentação a uma suspensão longa a Del Nero. Do outro lado, um resultado mais complacente pode abrir precedente para uma punição mais leve a Del Nero, que poderia até fazer com que voltasse a cena nos próximos anos — apesar do otimismo de algumas pessoas da CBF, dentro da Fifa a absolvição é considerada improvável. Marin pode ser setenciado a até 120 anos de prisão, mas espera-se algo em torno de dez.

A situação de Del Nero deixa em aberto a sucessão da CBF. O mandato vai até abril de 2019, e caso ele seja banido por longo tempo o vice mais velho (por idade), Antônio Carlos Nunes, o Coronel Nunes, que já preside interinamente a confederação cumpriria o tempo restante. A eleição, porém, já pode ser marcada a partir de um ano antes do fim do mandato, ou seja, a partir de abril deste ano. O candidato preferido de Del Nero caso saia de cena é o atual diretor executivo da entidade, Rogério Caboclo – que é quem, de fato, comanda a CBF no momento.

O blog entrou em contato com o advogado de Del Nero na Fifa, Marcos Motta, mas ele disse que não poderia falar sobre esse assunto.