Topo
Blog do Marcel Rizzo

Blog do Marcel Rizzo

Categorias

Histórico

Copa América: Conmebol censura e seleções não podem admitir uso de time B

Marcel Rizzo

01/05/2019 04h00

Presidente da Conmebol, Alejandro Dominguez, em encontro da entidade (Crédito: Norberto Duarte/AFP)

Com Danilo Lavieri

A Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) colocou uma espécie de censura aos participantes da Copa América-2019, que será no Brasil, no regulamento da competição. O artigo 13, batizado de critérios de convocação, diz que uma associação participante do torneio não poderá se referir a sua seleção como inferior publicamente ou por qualquer meio de imprensa. Ou seja, caso alguém opte por não levar o time principal ou deixe de fora alguma estrela não é permitido se manifestar sobre isso.

O artigo é inédito em regulamentos de torneios da Conmebol. Em 2015, no Chile, na última edição da Copa América organizada exclusivamente pela confederação sul-americana, havia um item que pedia para "participar com a melhor seleção possível em todas as partidas da competição programadas para sua equipe". O texto, porém, é bem subjetivo, já que não há um critério estabelecido para se definir o que seria a melhor seleção, e mesmo assim estaria no contexto dos 23 convocados. Agora se criou um critério de convocação. Caso o item que cita a tal referência à seleção inferior seja descumprido, a Conmebol promete abrir procedimento que pode resultar em sanções e multas.

VEJA MAIS:

Copa América terá lista provisória de convocados maior que da Copa do Mundo

Veja a tabela da Copa América-2019

Conmebol define premiação e Copa América pagará R$ 44 milhões ao campeão

Procurada nos últimos dias para falar sobre o que a levou a colocar o texto no regulamento, por meio da assessoria de comunicação, a Conmebol não se pronunciou. Nenhuma federação participante também tratou do assunto, incluindo as convidadas Japão e Qatar. O blog apurou que, num primeiro momento, o artigo causou estranheza na CBF.

Até o momento nenhuma seleção sinalizou que poderia atuar no torneio com times "inferiores" ou deixar estrelas de fora. O Brasil de Tite deve ter Neymar, apesar das polêmicas do jogador fora de campo — a última a agressão a um torcedor após seu time, o PSG, perder a final da Copa da França para o Rennes. A Argentina voltou a chamar Messi, que só não virá ao Brasil se estiver machucado. E Luis Suárez avisou que pretende defender o Uruguai.

A Copa América será disputada por 12 seleções, de 14 de junho a 7 de julho em cinco cidades brasileiras (Rio, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador). O Brasil estreia contra a Bolívia, em 14 de junho, no Morumbi, e ainda enfrenta na primeira fase o Peru e a Venezuela.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.

Mais Blog do Marcel Rizzo