Topo
Blog do Marcel Rizzo

Blog do Marcel Rizzo

Categorias

Histórico

CBF já prepara árbitros especialistas em VAR. Veja quem são eles

Marcel Rizzo

21/09/2019 04h00

Você talvez nunca tenha ouvido falar nos árbitros José Cláudio Rocha Filho, Rodrigo Guarizo do Amaral, Emerson de Almeida Ferreira ou Rodrigo Nunes Sá, mas eles despontam como especialistas em VAR. A CBF começa a preparar profissionais que devem, no decorrer dos anos, se tornar exclusivos na cabine de árbitro de vídeo.

"A intenção é essa [ter especialistas]. Na verdade é algo muito novo, então estamos testando e aqueles com boa performance, com bom manuseio da ferramenta, é natural que sejam mais utilizados na cabine", disse Leonardo Gaciba, chefe de arbitragem da CBF. O Brasileiro da Série A deste ano recebe pela primeira vez o VAR, que é de fato o grande teste da entidade com o árbitro de vídeo já que será usado nas 380 partidas da competição.

LEIA MAIS:

O VAR é muito acionado no Brasileiro? CBF compara com Champions e Copa

CBF anuncia que torcedor poderá ver a mesma imagem que o VAR está analisando

Brasileirão: árbitro muda mais de 80% das decisões após acionar o VAR

José Claudio Rocha Filho tem 41 anos e é filiado à Federação Paulista de Futebol (FPF). Ele é quem mais foi utilizado como VAR principal nas cabines do Campeonato Brasileiro, 17 vezes em 20 rodadas — já contando o jogo deste sábado (21), entre Cruzeiro e Flamengo. Rocha já não é jovem para a profissão, que normalmente dura até os 45 anos, com algumas exceções. Mas tanto Fifa quanto Ifab, o órgão que regula o futebol, acreditam que a função de vídeo deve estender por mais alguns anos a profissão.

Exemplo é o catarinense Heber Roberto Lopes. Ex-árbitro Fifa, aos 47 anos hoje é da categoria master da CBF e em 2019 tem sido mais usado como VAR do que como juiz de campo: foram 11 na cabine de árbitro de vídeo na Série A, já contando o confronto entre Goiás x Fluminense no domingo (22), e apenas cinco no gramado. Esses 11 jogos colocam Lopes atrás apenas de Rocha Filho, Rodrigo Guarizo do Amaral (15), Emerson Ferreira (14) e de Rodrigo Sá (12) como VAR no Brasileiro.

Guarizo, de São Paulo, Ferreira, de Minas Gerais, e Sá, do Rio, têm perfil semelhante ao de Rocha Filho: pouco mais de 40 anos, usados como árbitro de campo principalmente em partidas de divisões inferiores do Brasileiro e que acharam na cabine de vídeo uma chance de estarem nas principais partidas do país.

"Não é uma punição você ir para árbitro de vídeo. Estamos testando, muitas vezes colocamos árbitros experientes, Fifa. E muitos têm dominado muito bem", disse Gaciba.

Dos dez árbitros Fifa da CBF, a principal categoria, sete já atuaram como VAR na Série A do Brasileiro. Apenas Anderson Daronco (RS), Raphael Claus (SP) e Wilton Pereira Sampaio (GO) só estiveram no campo. O caso de Sampaio até surpreende, já que ele é considerado um dos melhores hoje para ficar na cabine do VAR e esteve na Copa do Mundo de 2018 na Rússia. "O Wilton tem ótimo desempenho em campo também, então continua no campo", disse Gaciba. Ele foi o árbitro principal da finalíssima da Copa do Brasil, entre Inter e Athletico, na quarta (18).

O também Fifa Bráulio da Silva Machado, de Santa Catarina, esteve como VAR por quatro vezes na Série A e atuou na finalíssima da Copa do Brasil. Ele está sendo preparado para fazer a função no Mundial Sub-17, que será realizado entre outubro e novembro no Brasil. O país não terá representante como árbitro principal nessa competição.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.

Mais Blog do Marcel Rizzo