Topo

Histórico

Categorias

Finalistas da Libertadores terão mais ingressos e venda direta aos sócios

Marcel Rizzo

02/10/2019 04h00

Os clubes, não a Conmebol, serão os responsáveis pela venda de ingressos das cotas exclusivas a seus torcedores na final única da Libertadores. Grêmio ou Flamengo estará em Santiago, no Chile, dia 23 de novembro (17h30 de Brasília) — eles começam a decidir a vaga nesta quarta (2), em Porto Alegre. Na terça (1), River Plate e Boca Juniors iniciaram a outra semifinal. A confederação fica como responsável pelas vendas ao público em geral e pacotes de hospitalidade (camarotes, áreas VIP, etc).

Com isso, tanto Grêmio quanto Flamengo poderão vender os bilhetes com preferência a seus sócios-torcedores, como já fazem normalmente em partidas com seus mandos de campo. A carga total no Estádio Nacional será de aproximadamente 46 mil entradas e 24 mil serão enviadas aos clubes finalistas, 12 mil para cada a preço de US$ 80 (R$ 334) — houve até aumento do que a Conmebol inicialmente planejava, de 10 mil por clube.

LEIA MAIS:

Final única da Libertadores teve quase 190 mil ingressos solicitados

Por que Conmebol cobra R$ 320 em ingresso para final única da Libertadores

Final da Libertadores com Flamengo ou Grêmio já tem o horário definido

Técnico brasileiro precisará de licença para trabalhar na Libertadores

Na Copa Sul-Americana, que já tem os finalistas definidos, a Conmebol criou um site específico para a venda, mas deu aos clubes o poder de definir o que fazer com a cota exclusiva a seus torcedores. O Colón, da Argentina, decidiu vender apenas a seus sócios, por isso para comprar bilhetes para o setor destinado aos argentinos, a Galeria Norte no estádio do Cerro Porteño, em Assunção (Paraguai), é preciso ter um código especial.

Já o Independiente Del Valle liberou a compra para quem quiser. Como não tem muitos torcedores nem mesmo no Equador, o clube não direcionou a seus aficionados e qualquer um que entrar no site da Conmebol pode adquirir bilhetes para a Galeria Sul a R$ 170. A Conmebol, porém, adverte que o local é destinado a torcedores do Del Valle para tentar minimizar que fãs do Colón comprem para essa área — o que na prática não tem como controlar e, no final, muitos paraguaios devem obter entradas para o setor.

Dois times de menor porte na final da Sul-Americana acabou frustrando os planos da Conmebol para a final da Sul-Americana, que seria um teste para a decisão da Libertadores. Este torneio, sim, terá duas equipes de massa, por isso a divisão de torcidas será importante. Cada cota exclusiva aos finalistas da final em Santiago dará direito a um setor atrás do gol, o norte ou o sul, e os torcedores ficarão separados, inclusive com acessos por ruas distintas. Há preocupação com segurança depois da confusão na final de 2018, no estádio do River Plate, que levou a final contra o Boca Juniors para Madri.

A Conmebol ainda vai liberar lotes extras da venda geral de ingressos para a finalíssima da Libertadores, com preços de R$ 615 e R$ 1.025. Haverá também pacotes de hospitalidade, com áreas de camarotes. Tudo isso deve ocorrer após 25 de outubro, quando os finalistas estiverem definidos.

Sobre o Autor

Marcel Rizzo - Formado em jornalismo em 2000 pela PUC Campinas, passou pelas redações do Lance!, Globoesporte.com, Jornal da Tarde, Portal iG e Folha de S. Paulo, no qual editou a coluna Painel FC. Cobriu Copas do Mundo, Olimpíada e dezenas de outros eventos esportivos.

Sobre o Blog

Notícias dos bastidores do esporte, mas também perfis, entrevistas e personagens com histórias a contar.

Blog do Marcel Rizzo